Amora



Amora

Prazer, eu sou a Amora, uma frutinha exótica, com sabor de infância e originária da China e do Japão.

A amoreira é uma árvore frutífera e que, de certa forma, não deixa de ser ornamental devido ao seu pequeno tamanho e por ter a copa ampla, fornecendo sombra fresca no verão e permitindo a passagem de luz no inverno, já que suas folhas caem nesse período. Mesmo sendo originária de um clima temperado, a amoreira se adaptou bem ao clima tropical, especialmente na região Sul e Sudeste do Brasil.

Há espécies diferentes da amoreira: amora-arbustiva (Rubus) da família Rosaceae, que tem espinhos, e amora-preta (Morus nigra) da família Moraceae, que é a PANC da vez.

Suas folhas verdes são simples, largas na base e serrilhadas nas margens. As flores são bem pequenas e dão um fruto vermelho de sabor adocicado que fica quase preto quando maduro e é consumido in natura por humanos e animais, afinal são deliciosos. Tanto seus frutos como suas folhas são comestíveis. Folhas e frutos secos são utilizados como chás no combate à vermes. Já os frutos frescos dão origens a doces, geleias, vinhos e licores. E vamos combinar, não tem sabor que se iguale a eles, né?!

Há estudos comprovando que a folha da amora é mais rica que o leite em cálcio, por isso delas há possibilidades de produção de leites vegetais que podem ser consumidos individualmente ou em receitas. Além desse alto teor de cálcio, as folhas são analgésicas e antibacterianas. Em chá, seu sabor se iguala ao fruto, que in natura também é muito nutritivo e contém vitaminas C, B1 e B2, taninos, pectina, entre outros elementos.

É uma árvore perfeita para pequenos pomares domésticos, pois é rústica e não necessita de cuidados especiais para frutificar em abundância. O plantio pode ocorrer em estacas ou mudas, que devem ter no mínimo 30 cm de altura. O interessante das estacas é que são reutilizadas das podas de inverno, sendo necessário colocá-las em vasinhos com composto orgânico até seu enraizamento. Após ser plantada, deve ser cultivada sob sol pleno e solo fértil enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente no primeiro ano de implantação. Para estimular as frutificações, anualmente recomenda-se adubação e poda. Seu porte é médio, alcançando de 4 a 12 metros de altura, e sua frutificação é de setembro a novembro.

Atenção! Não se recomenda plantar nas ruas, pois as frutas provocam manchinhas no chão quando caem da árvore, mas ao mesmo tempo muito nos alegra colher suas frutas pelas calçadas urbanas.

Já anota na agenda e vamos à caça de folhas e frutos da amora. Gostou das dicas da amoreira?

Nome Científico:
Morus nigra


Nome Popular:
Amora


Partes utilizadas:
Frutos verdes, frutos maduros, folhas.


Charuto de folhas de amora
Colha e higienize folhas da Amoreira, mergulhe em água fervente por um minuto e em seguida em água fria, para retomar o vigor. Depois basta enrolar o recheio, que pode ser carne moída, ricota temperada ou purê de legumes. caso tenha dificuldade de fechar, pode tentar o formato de trouxinha e amarrar com uma linha ou fio de palha.

Leve ao forno com molho de tomate, cebola e manjericão.