Ipê Amarelo



Ipê Amarelo

Que é lindo e exuberante todos sabemos, mas que pode ser comestível é surpresa, não é?

Em tupi, a palavra ipê significa árvore cascuda, por isso está árvore em questão recebeu esse nome. Típica da América Tropical, que vai do México até a Argentina, a planta está presente no Brasil em grandes concentrações, sendo uma das mais belas árvores do país. Resistente e durável, é muito comum vê-la em campos abertos como paisagismo urbano. Preferida pela sua floração e pelo porte não tão alto, que fica em média de 4 a 10 metros de altura, o ipê trata-se, na verdade, de um complexo de nove ou dez espécies com características mais ou menos semelhantes e que possuem flores brancas, amarelas ou roxas.

Handroanthus chrysotrichus é uma espécie de flores amarelas, que não existe só para ser apreciada por sua beleza, pois possui diversas propriedades e tem ganhado cada vez mais espaço nas cozinhas. Durante o inverno, suas folhas caem e a árvore fica completamente despida. No início da primavera, entretanto, ela cobre-se inteiramente com sua floração amarela, nos presenteando com um maravilhoso espetáculo! Quanto mais frio e seco for o inverno, maior será a intensidade da florada. Essas flores, que tanto chamam nossa atenção por colorirem as copas e a paisagem, podem ser consumidas se preparadas com o devido cuidado. Como são muito comuns na arborização urbana, depois de bem lavadas podem ser uma boa novidade para o paladar.

As pétalas do ipê são carnosas e com consistência similar a de cogumelos após refogados. Seu sabor é amargo, parecido com alface ou agrião, e possui aroma adocicado. Podem ser consumidas cruas, como em saladas temperadas com limão, molho de soja e azeite, ou então acompanhadas de legumes, salteadas e douradas com alho e manteiga. Há receitas com pratos empanados à milanesa ou à dorê. Elas também resultam ótimas combinações em recheio de tortas ou pastéis.

Tanto as flores como as folhas pode ser usadas para combater dermatites, coceiras, eczemas, inflamações da gengiva e da garganta. Há casos de tratamento de infecções renais, varizes e algumas doenças dos olhos.

Suas propriedades envolvem ainda:
• Ação febrífuga, cicatrizante, antidiarreicas, anti-inflamatórias e anti-infecciosa;
• A raiz pode ser usada como antigripal, enquanto os brotos podem ser usados como antisséptico e depurativo;
• A planta possui inúmeros benefícios medicinais devido aos seus princípios ativos. Entre os mais importantes observam-se as saponinas e taninos, antibióticos naturais, minerais e flavonoides;
• Eficaz ainda no combate à anemia e às verminoses, além de combater todo o mal-estar que é causado pelo consumo excessivo de álcool.

O consumo da planta é contraindicado para gestantes e mulheres em período de lactação.

Quando consumido em doses elevadas pode ocasionar náuseas, vômitos, diarreia e aborto.

A árvore é de fácil cultivo e aceita a maioria dos solos, menos os encharcados. Deve ser plantada a pleno sol, sua floração em começa em julho e a coleta das sementes em agosto.

Como não amar essa PANC?

Nome Científico:
Handroanthus chrysotrichus


Nome Popular:
Ipê Amarelo


Partes utilizadas:
Flores


Tempurá de Flores de Ipê
Misture 1 xícara de farinha de trigo e 1/2 xícara de água e mexa até ficar um creme fino e homogêneo. Adicione sal e ervas a gosto e leve para gelar por alguns minutos. Selecione e higienize as flores de Ipê (qualquer cor), vá mergulhando individualmente na massa e colocando em óleo bem quente para fritar. É possível também incorporar as flores juntos de outros vegetais na massa e fritá-la em uma frigideira rasa e antiaderente. experimente das duas formas.